Cidades Destaque
Publicado em 29/06/2016 às 9:45 - Autor:

Inadimplência cresce 3,6% na região

Inadimplência

A Região Administrativa de Presidente Prudente registrou elevação de 3,6% no índice de inadimplência, segundo o Indicador de Registro de Inadimplentes e Recuperação de Crédito, da Boa Vista Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). Essa porcentagem é referente ao comparativo entre os meses de maio de 2016 e 2015. Além disso, neste mesmo período, a recuperação de crédito do consumidor também apresentou queda de -4,7%.

A região ainda teve aumento de 0,5% no acumulado do ano (até maio de 2016), em relação à inadimplência. Só há registro de queda se comparados abril e maio deste ano, quando houve registro de -0,4%.

Presidente Prudente
A maior cidade do Oeste Paulista apresentou números mais altos do que os da região. No acumulado do ano, houve aumento de 1,3% na inadimplência, enquanto na comparação entre os meses de maio de 2015 e 2016 o percentual foi ainda mais alto: 6,2%. Já no comparativo entre abril e maio deste ano, o resultado é de -0,3%.

Recuperação de crédito
Também conforme o levantamento da Boa Vista SCPC, o indicador de recuperação de crédito do consumidor, obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplência, também apresentou queda no acumulado do ano, sendo de -2,3% na região e de -1,9% em Presidente Prudente; e de -4,7% e -5,7% entre maio deste ano com o mesmo mês do ano passado, respectivamente.

Somente o comparativo dos últimos dois meses deste ano apresentou valores positivos, com 1,1% para a região e 1,4% para Presidente Prudente.

Metodologia
O indicador de registro de inadimplência é elaborado a partir da quantidade de novos registros de dívidas vencidas e não pagas e o indicador de recuperação de crédito é elaborado a partir das exclusões de registros informadas à Boa Vista SCPC pelas empresas credoras. O índice é calculado pela média móvel dos últimos 12 meses do mês de referência, tendo como ano-base a média desses valores em 2011 (base = 100).

Economia deteriorada
Conforme o economista da Boa Vista SCPC, Yan Nonato Cattani, desde 2014, Presidente Prudente tem aumento no Indicador de Registro de Inadimplentes e Recuperação de Crédito. “Em 2014, era o triplo, se comparado à média nacional. Agora, o índice é de 6,2%. É alto, mas é o dobro. Melhorou um pouco, mas veio nesta crescente”, explicou.

Ele disse ainda que os índices da região são melhores do que os de Presidente Prudente, pois os municípios vizinhos ajudam a melhorar as porcentagens. “Os números estão bem melhores do que os de Presidente Prudente, próximos da média nacional. São essas cidades do entorno que melhoram os índices”, salientou o economista.

Esses números negativos ele afirmou que são resultado de uma economia que tem se deteriorado com o aumento do desemprego e a queda do rendimento da população. “Com esta situação, há um acúmulo no atraso das contas. Isso no Brasil como um todo. Algumas regiões reagem melhor a essa situação econômica. No caso, a de Presidente Prudente, sofre um pouco mais, pois vinha em uma tendência de alta e perpetuou”, enfatizou o especialista.

A respeito da recuperação de crédito, ele comentou que há uma nova lei, de setembro de 2015, que mudou o sistema de cobrança de dívidas, o que também contribuiu para os índices negativos. “Neste caso, Presidente Prudente está melhor do que o Estado. Mesmo assim, ainda não é positivo”, falou.

Para quem espera uma melhora, o economista alertou para ter paciência, já que não será uma recuperação rápida. “Todas as regiões do Brasil sofrem. A inadimplência só vai melhorar quando os dados do desemprego melhorarem. Quando voltar a ter emprego e crescimento real de renda”, finalizou Cattani.

(G1 Presidente Prudente)

Comentários