Destaque Esportes
Publicado em 18/07/2016 às 9:07 - Autor:

Palmeiras mantém padrão e se comporta fora de casa como líder

palmeiras

Tranquilidade para sair jogando e muita posse de bola. Assim foi o começo do Palmeiras na vitória por 1 a 0 sobre o Internacional, em Porto Alegre, neste domingo. Calmo atrás e muito veloz na frente – com um trio ofensivo formado por Róger Guedes, Erik e Gabriel Jesus –, o time definiu o resultado com um gol marcado aos dez minutos.

Foi o 13º jogo sob comando de Cuca que o Palmeiras abriu o placar antes dos 20 minutos. Nessas partidas, foram nove vitórias, três empates e uma derrota.

O gol deste domingo foi construído com seis toques na bola. O zagueiro Vitor Hugo deu o primeiro passe em direção a Jean. Com muito espaço, o lateral rapidamente esticou a bola na direita para Cleiton Xavier, que saiu da mira da marcação para alçá-la na área e ver Gabriel Jesus dar um leve desvio. Erik veio de trás e bateu para vazar Marcelo Lomba.

O autor do único gol foi a novidade da vez na escalação do sempre misterioso Cuca. Como os retornos de Thiago Santos, Róger Guedes e Gabriel Jesus após suspensão já eram esperados, ver Dudu (que volta um pouco menos para ajudar na marcação) no banco de reservas surpreendeu. Mas a aposta deu muito certo.

– Pensei no melhor do Palmeiras. Lógico que se as coisas não dão certo, eu estaria aqui respondendo de outra forma. Viriam me perguntar por que não entrou o Dudu – brincou o treinador, ao final da rodada em que seu time abriu três pontos para o vice-líder Corinthians e cinco para o terceiro colocado Grêmio.

A satisfação com a atuação era nítida na entrevista coletiva. Seu time chegou a ter 70% de posse de bola no primeiro tempo. Caracterizado na era Marcelo Oliveira pelos chutões, o Palmeiras de Cuca tem tranquilidade para sair jogando com a bola no chão. Prova disso é que os zagueiros Edu Dracena e Vitor Hugo foram os dois jogadores com maior número de passes dados na partida: 42 e 37, respectivamente.

Em contrapartida, o Internacional sofria quando tinha a bola no campo de defesa e perdia a posse em pouco tempo para uma marcação que começava com Gabriel Jesus, Róger Guedes e Erik.

Esse desenho só foi mudar no segundo tempo, quando os donos da casa passaram a povoar o campo de ataque. Mas, em uma tarde muito boa do volante palmeirense Thiago Santos, que deu enorme proteção à zaga, o Inter quase não fez Fernando Prass trabalhar.

Cuca, então, gastou as três substituições basicamente para renovar o fôlego, sem mexer na estrutura tática do Palmeiras. E saiu muito satisfeito não apenas com o comportamento maduro, de líder de campeonato, mas também porque seu goleiro e o atacante Gabriel Jesus (que perdeu três boas chances de marcar) não foram os grandes nomes em campo. Um alento para quem deve ficar sem a dupla olímpica por até seis rodadas.

Fonte: globoesporte.com
Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Comentários