Destaque
Publicado em 10/08/2016 às 11:00 - Autor:

PII de Venceslau e presídios da região têm celas com portas automatizadas

PRESIDENTE VENCESLAU 14/05/2006 OE CIDADES PRESIDiOS  presidio da cidade de Presidente Venceslau ondes os presos se rebelaram e quebraram todas as vidracas do complexo ao lado da rodovia Raposo Tavares  foto digital ALEX SILVA/AE

O governo de São Paulo já concluiu a automatização de abertura e fechamento de portas de celas em 60 penitenciárias e Centros de Detenção Provisória em todo o Estado. O objetivo é instalar esse novo sistema em todas as unidades prisionais paulistas, sendo que nove CDPs e penitenciárias estão em fase de instalação e outras 11 unidades devem iniciar em breve o processo de automatização. Só neste ano, foram liberados mais R$ 3.021.442,00 pelo governo paulista para essa finalidade.

A Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (SAP) concluiu em julho de 2016 a automatização de abertura e fechamento de portas de celas da Penitenciária Feminina de Tupi Paulista. Na região de Presidente Prudente, já contavam com esse novo sistema: Penitenciária de Dracena, CDP de Caiuá, Penitenciária de Junqueirópolis, Penitenciária de Lucélia, Penitenciária de Pacaembu, Penitenciária de Tupi Paulista, Penitenciária de Martinópolis, Penitenciária de Presidente Bernardes, Penitenciária II de Presidente Venceslau e Penitenciária de Flórida Paulista.

A previsão é que o processo de instalação do novo sistema comece ainda este mês na Penitenciária I de Presidente Venceslau.

A automatização das celas tem sido realizada por servidores da Secretaria de Estadual da Administração Penitenciária. Trata-se de um sistema automático para a abertura e fechamento das portas sem que os funcionários tenham contato direto com a população carcerária. Desenvolvido 100% por técnicos da Secretaria da Administração Penitenciária, a automação prioriza a tecnologia através de um sistema motorizado, controlado através de painel eletrônico que permite abertura e fechamento automaticamente. Se houver queda de energia os trabalhos continuam, uma vez que a parte elétrica está ligada a um gerador. Com isso, aumenta-se a segurança.

Se houver queda de energia os trabalhos continuam, uma vez que a parte elétrica está ligada a um gerador.

Jornal Integração

Comentários