Cidades Destaque
Publicado em 13/10/2016 às 15:38 - Autor:

Sindiserve rebate Jorge Duran e diz que não propôs escalonamento

moacir-e-arnaldo

O presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Presidente Venceslau, Arnaldo Silva, esteve em nossa redação acompanhado pelo diretor Moacir Tavares, e explicou que não fez pedido de escalonamento salarial imediato ao prefeito Jorge Duran na reunião desta manhã na prefeitura municipal.

Segundo ele, o discutido no encontro foi para que o mesmo cumpra o que decidido no dissídio em março deste ano, ou seja, o pagamento do salário integral no quinto dia útil do mês. Arnaldo comentou que o prefeito tentou explicar os motivos que estão o levando a efetuar demissões para ajustar as contas e reclamou que os repasses do Fundo de Participação do Município estão vindo 40% a menos nos últimos meses.

Diante disso, o prefeito propôs escalonamento de salários, mas o sindicato respondeu que só aceita em último caso, e ainda depois que a proposta passar por uma assembléia junto aos servidores. Quanto ao restante do pagamento deste mês, Duran comentou que espera fazer o mesmo até o dia 21, sexta-feira da semana que vem.

Preocupações
O Sindicato ainda cuida de outros detalhes que eclodiram depois das eleições junto aos servidores municipais. Existe muita gente descontente com a atual situação, do pagamento feito em duas parcelas. No setor da coleta de lixo, os diretores do Sindicato tiveram que interceder junto aos servidores, que queriam paralisar o trabalho no início da semana.

Também os professores municipais estão sofrendo com a falta do salário integral, e alegam que a verba para seus pagamentos vem do FUNDEB, que seria garantida. O prefeito disse ao sindicato que, o FUNDEB envia 70% do total da folha dos professores e o restante tem quer ser complementado pela prefeitura.

Os agentes de vetores também estão revoltados. A verba de seus pagamentos, segundo eles, vem direto do governo federal, e Duran comentou na reunião que o dinheiro em questão é apenas 50% federal e também o restante tem que ter o complemento dos cofres da prefeitura.

Também na Secretaria de Saneamento Básico o descontentamento é geral. Os funcionários estão praticamente de braços cruzados e querem solução rápida para a questão do pagamento.

Preocupação do Sindicato
Os diretores do Sindicato ficaram preocupados com a pauta da reunião e os muitos problemas, que segundo o prefeito, a administração terá pela frente durante os próximos seis meses. A carga de responsabilidade sindical para os casos é muito grande. Houve surpresa também sobre a nota divulgada pelo setor de imprensa da prefeitura sobre a questão do escalonamento, o que demonstra que o prefeito busca de qualquer forma um acordo, principalmente para resolver o seu principal problema, o pagamento dos servidores municipais.

Da Redação

15:30:55

Comentários